Sábado, 14 de Janeiro de 2006

CADA QUAL COM SEU PENSAR

juventude-transviada09.jpg

Primeiro, saúdo a reaparição do velho blogo-companheiro, o Werewolf, que é sempre um prazer ler pela sua escrita expontânea e sincera.

Segundo, deixo aqui os tópicos finais do seu raciocínio sobre as “presidenciais” que julgo original:

”Estou convencido de que o País precisa de uma segunda volta, para que a escolha do Presidente da República seja clara e não um mero artifício. Só com uma segunda volta os candidatos serão confrontados e se confrontarão com os reais problemas do País e não ficarão à espera que os jornalistas lhes façam as perguntas às quais não querem responder, mas que agora serão obrigados a fazê-lo. Estou convencido que passarão à segunda volta o candidato da direita Cavaco Silva (crónica de uma vitória, ou semi-vitória anunciada ou fabricada) e o candidato da esquerda Manuel Alegre, por isso votarei Francisco Louçã na primeira volta e Manuel Alegre na segunda."

"Já aqui afirmei em artigo anterior que, caso a segunda volta seja entre Cavaco Silva e Mário Soares, não votarei em nenhum e, neste cenário o meu voto será branco ou nulo. Podem acusar-me de não ter cultura de esquerda, mas sapos já engoli uma vez e apanhei uma indigestão, por isso sapos nunca mais.”


Deixo-lhe, então, um abraço com o maior respeito plural. E, quanto a votos, prometo tudo fazer pela “primeira” para que ele tenha escolha na “segunda”. Sem diferença, não há cidadania. Ora bem.
publicado por João Tunes às 18:37
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De RN a 17 de Janeiro de 2006 às 02:41
Quase sinto pudor ou receio em quebrar a magia com algo que diga. Por isso só digo que se Alegre for à segunda volta votarei com todo o gosto. E o mesmo faria com qualquer um da esquerda. Mas lembro que as eleições e especialmente estas onde se perfila um projecto muito muito ambicioso da nova mas muito velha e velha direita portuguesa não podem ser vencidas só com emoção.
Por isso, numa segunda volta, dar um voto mesmo que por falta de comparência, a Cavaco não pode ser a decisão de um experimentado cidadão/político. Um abraço. Alegre!!


De Werewolf a 15 de Janeiro de 2006 às 14:49
Como dizia o outro: "não havia nexexidade".

Obrigado caro João. Como sempre vou escrevendo de acordo com a corrente de consciência e depois os pensamentos podem ficar tortuosos e incompreensíveis.

Depois de ler o teu post resolvi fazer uma releitura do meu e clarificar melhor as minhas opções e fazer uma pequena correcção frásica.

Obrigado amigo.


De Carlos a 15 de Janeiro de 2006 às 04:37
à pouco vinha para casa a pensar nisso. QAue precisamos do debate duma 2ª volta. Com a profundidade que este 'fogo-amigo' não tem nem deixa ter, e também sem tantos fogos fátuos. Discutirmo-nos para pensarmo-nos, e pensarmos o que realmente entendemos como melhor para Portugal, nossa casa, de nossos filhos e netos, a pátria na grandeza dessa palavra, lar dum povo inteiro.
E ela, 2ª volta, virá. Arrancada a ferros, mas temos o direito de discutir Portugal.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. NOVO POISO

. HONRA A GARY COOPER

. Efeméride ao cair do pano

. E VÃO DOIS, QUE DOIS

. AFINAL…

. DESABAFO MASOQUISTA

. Bom fim-de-semana

. CHE E AS MAMAS DA VIZINHA

. AINDA (SEMPRE) MÁRIO PINT...

. CAMILA VAI PARA A TROPA

.arquivos

. Setembro 2007

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds